Sunday, September 11, 2005

Paz, calma

Hoje foi um dia que senti a verdadeira calma, a verdadeira paz que secalhar há muito que não sentia. Também não a tinha procurado, não tinha feito o que fiz hoje. 9:30h o despertador toca, tomei um bom pequeno-almoço, coisa que nunca faço, umas torradas, um sumo de laranja, uma caneca de leite e uma maça no fim.

Decidi andar, vesti o fato de treino e lá fui eu, sem destino, queria um sítio calmo, mas parece que isso hoje em dia já não existe. Andei pelo jardim perto de minha casa, sentei-me nas rochas, mas olhar para uma Etar não é a paisagem ideal. É incrível como uma zona que era tão recatada, tão sossegada, onde ainda se conseguia respirar razoavelmente bem, de um momento para o outro se torna num sítio em que às vezes precisávamos de umas garrafas de oxigénio. Inexplicável. Mas, à frente.

Andei pela cidade, a minha cidade, que não conheço. Como é possível morar-se há 22 anos (quase) numa cidade e não se conhecer praticamente nada? Conheço melhor o Porto, que é muito maior, do que a minha própria cidade, Ermesinde.

Parei num lugar onde já estive algumas vezes mas que só conheci 3 anos depois de ter sido inaugurado (tb sempre ouvi dizer que é melhor tarde do que nunca), aquele a que chamam parque Urbano Doutor Fernando Melo (poupem-me, um parque com nome do presidente da câmara, enfim) mas que eu prefiro apelidar de parque da cidade. Tive algum tempo parada, apenas a contemplar a água do lago, o chilrear dos pássaros e a ver o sorriso das crianças que por ali andavam nos baloiços e escorregas. Que saudades que tenho quando me levavam a andar nos baloiços, maloiços como eu sempre disse!

É bom não pensar em nada, é bom contemplar apenas. Como dizia Alberto Caeiro, pensar incomoda como andar à chuva. Concordo plenamente, detesto andar à chuva, como detesto pensar em certas coisas. Duas horas assim, sem pensar em nada, apenas deambulando por aí... Não sou pessoa de fazer este tipo de coisas, preciso sempre de agitação na minha vida. Mas fez-me bem, faz bem às vezes parar para descontrair, passear, não pensar em nada. Talvez daqui a uns anos repita esta dose!

2 Comments:

At 3:54 PM, Blogger Sarushka said...

boaaaaaaa desta vez nao deste erros ortograficos!! andas em explicaçoes? meu deus mas que GÉNIO! =)

bem, madrinha linda, nao aches que pensar incomoda...pq é graças ao que pensas que és aqilo que és, e é graças a isso que continuas a deslumbrar os sitios por onde passas. Tu que nao és de verdades certas, acredito que deambular e nao ter rumo te faça bem, mas nao te esqueças que teras sempre alguem para andar ao teu lado nessas caminhadas, seja na ETAR, seja no parque com o nome do presidente, seja na praia, seja na vida. E é assim que nós gostamos de ti. Muito *

 
At 8:02 AM, Blogger jessica said...

tenhoooooo sonoooooooooooooooooooooo
lolol

 

Post a Comment

<< Home